Cresce número de capixabas endividados

O número de capixabas endividados expandiu no mês de junho. É o que mostra a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Espírito Santo (Fecomércio-ES), que registrou aumento de 8,7%, passando de 50% em maio para 58,7% em junho. Em números absolutos são 62.236 endividados na capital. A pesquisa revela que o nível de endividamento cresceu pelo terceiro mês consecutivo, porém manteve-se abaixo na comparação com o mesmo período do ano passado (66,9%).
 
Mesmo com o aumento do índice, o número de famílias que não conseguirão pagar as dívidas em atraso no próximo mês sofreu leve redução, passando de 9,9% em abril para 9,6% neste mês. Também houve queda para os capixabas no tempo de pagamento em atraso em dias, registrando 57% em junho ante 62% em maio.
 
Por outro lado, a Peic mostrou um aumento nos capixabas com dívidas na faixa de rendimento de até 10 salários mínimos, que passou de 53,1% em maio para 61%, enquanto entre os consumidores que ganham acima de 10 salários mínimos, o percentual subiu de 30,2% em maio para 43,4% em junho.
 
“Embora o índice geral tenha registrado crescimento, o nível de endividamento manteve-se inferior na comparação anual, o que, de certa forma, revela uma melhora na percepção das famílias em relação aos gastos, a capacidade de arcar com as dívidas ou contas em atraso”, pondera o presidente da Fecomércio-ES, José Lino Sepulcri.
 
No tipo de dívida, o cartão de crédito permanece como o grande vilão entre os capixabas endividados. Cerca de 87,4% das famílias afirmam possuir dívidas no cartão, seguido de carnês (12,6%) e financiamento de carro (8,4%) e financiamento de cada (5,5%).
 
Comprometimento da renda
 
O tempo de comprometimento da renda das famílias variou em junho. A parcela dos capixabas que comprometeu até 10% da renda familiar é de 26,7%, enquanto em maio foi de 29,3%.
 
Entre 11% e 50%, os números atingiram 54,5% em junho ante 51,7% em maio. E os capixabas que comprometeram mais de 50% da renda, registrou 15,8% neste mês ante 15,6% em maio.
 
O tempo de comprometimento das famílias com as dívidas reduziu em junho, registrando 6%, enquanto em maio foi de 6,6%. Em junho, 36,9% afirmam estar comprometidos até três meses com dívidas, 24,1% entre três e seis meses, 15,9% entre seis meses e um ano e 24,1% por mais de um ano.
 
Com informações do portal SIM Notícias.
 
ASSCOM – Assessoria de Comunicação da Assedic
comunicacao@assedic.com.br
 
Paulo Dubberstein Main
Assessor de Comunicação
paulo@assedic.com.br
(27)3721.7272 * 99650.1589
 
Assista a Tv Assedic www.assedic.com.br/tv
Ouça à Rádio Assedic www.assedic.com.br/radio

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Comente