Índice de Confiança da Indústria cresce, mas falta de confiança é grande na Indústria Capixaba

A confiança do industrial mantém-se no menor patamar da série histórica,mas aumentou na comparação com março.

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) do Espírito Santo, de acordo com a pesquisa realizada pelo Sesi/Senai/ES, por meio de sua  Gerência Executiva de Economia Criativa, e o Ideies (Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo), sob a coordenação da Confederação Nacional da Indústria(CNI), avançou um pouco em abril de 2015, em relação ao mês anterior, marcando um aumento de 1,8 ponto. Apesar disso o índice se manteve bem abaixo da linha divisória de 50 pontos, atingindo 37,5 pontos.
O primeiro crescimento no ano de 2015 foi influenciado pelo indicador de expectativas que cresceu 2,8 pontos. Mostrando que a expectativa do empresariado aumentou, no entanto o indicador de condições atuais decresceu novamente (-0,2 ponto). Na comparação com abril de 2014, quando o indicador era 49,5 pontos, o ICEI registrou uma queda de 12,0 pontos.
O Índice de Confiança do Empresário Industrial ICEI da indústria brasileira também aumentou em abril de 2015, frente a março (+1,0ponto), apesar de manter-se em patamar baixo (38,5 pontos). O crescimento, assim como o do Espírito Santo, foi motivado pela melhora das expectativas dos empresários.  Em relação a abril de 2014 (53,3 pontos) a confiança da indústria nacional decresceu 10,1 pontos.
O índice do Brasil é composto pelas informações de Condições Gerais da Economia Brasileira, Condições Gerais da Empresa, Expectativas da Economia Brasileira e Expectativas da Empresa. O ICEI do Espírito Santo inclui mais duas questões: Condições Gerais do Estado e Expectativas do Estado.

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Comente