Onda de lama da barragem de Mariana deve atingir Colatina nesta terça feira

Em coletiva realizada na manhã desta segunda-feira (09) o prefeito Leonardo Deptulski, explicou algumas das ações que estão sendo realizadas para a chegada da onda.

Em uma coletiva realizada na manhã desta segunda-feira (09) o prefeito de Colatina, Leonardo Deptulski, explicou algumas das ações que estão sendo realizadas para a chegada da onda. As medidas buscam amenizar os transtornos que serão causados pela lama.

Segundo dados do CPRM a onda que atingiu o Rio Doce na altura de Governador Valadares teve um pico máximo de dois metros de altura. “Lá o Rio Doce é mais estreito, aqui a projeção de no máximo 1,5 metros está mantida pela CPRM e não teremos problemas de inundação”, explica Leonardo. As 11 horas de hoje a CPRM vai fazer um novo comunicado precisando os horários.

De acordo com o prefeito as barragens existentes ao longo do Doce estão auxiliando nesse processo de contenção da onda. “Elas estão esvaziando a água que elas tinham antes para receber a água da onda de lama que está vindo, então uma parte dessa onda está ficando retida. Temos ainda mais duas barragens para chegar aqui, assim está havendo uma mudança tanto na velocidade quanto na qualidade da água que está chegando, por isso é que nós precisamos esperar chegar esse volume de água para fazer análise e sabermos se temos condições de continuar captando”, conclui.

A suspensão da captação de água está mantida assim que a onda chegar. Segundo Leonardo a partir dessa chegada serão feitas análises que apontarão sobre a potabilidade da água. “Por isso estamos dando prosseguimento a estratégia que montamos de atender com carro-pipa com água tratada e água bruta para poder tratar uma parte. Estamos recebendo hoje 30 carros-pipas somando com os nossos, temos mais alguns previstos para chegar, para ficarmos entre 40 e 50 carros para mantermos o mínimo de atendimento, a rede de solidariedade está grande, alguns prefeitos nos ligando, mas infelizmente o carro-pipa não substitui a captação”.

Equipes da Defesa Civil Estadual e Municipal estão percorrendo o Rio Doce, fazendo um complemento do trabalho que já se iniciou ontem, conversando com os pescadores e população ribeirinha.

Segundo o coronel Fabiano Bonno, as ações de logística para a chegada dos carros pipas, pontos de captação, e o contato em Linhares que vai ceder água potável já estão sendo feitas. “Estamos auxiliando no que for possível e nos meios necessários para que a gente consiga minimizar o máximo o estrago que essa onda de lama vai trazer para os municípios capixabas. Nossa ideia é que os danos sejam os menores possíveis”, explicou.

Fonte: Prefeitura Municipal de Colatina

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Comente