Após anos de crise, ES volta a gerar postos de trabalho em 2017

Essa melhora no cenário estadual é bem diferente do apresentado nacionalmente, onde houve, só no último mês, o encerramento de 12.292 empregos com carteira assinada
Após dois anos mergulhado em uma crise que cortou mais de 64,4 mil vagas de emprego, o mercado de trabalho no Espírito Santo a gerar postos em 2017. Até novembro deste ano foram criadas 3.781 novas vagas. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quarta-feira (27), pelo Ministério do Trabalho.
 
O saldo positivo de empregos formais em novembro (+189) contribuiu para o índice permanecer positivo. No acumulado do ano foram 25.507 admissões contra 22.318 demissões.
 
De janeiro a novembro deste ano, o cenário do saldo entre demissões e contratações no Espírito Santo foi  bem diferente do apresentado em 2016. No mesmo período do ano passado foram fechadas 30.459 vagas. Já em 2015 foram 34.021 vagas encerradas no Estado.
 
Essa melhora no cenário estadual é bem diferente do apresentado nacionalmente, onde houve, só no último mês, o encerramento de 12.292 empregos com carteira assinada. O saldo negativo de novembro interrompe a sequência de sete meses seguidos que o país vem gerando empregos formais acumulando 1.111.798 admissões e de 1.124.090 demissões.
 
OS SETORES
 
Em novembro, os principais responsáveis pelo resultado positivo do Espírito Santo foram o setor de serviço industrial e de utilização pública (1,51%), comércio (0,57%) e administração pública (0,09%). Já a extrativa mineral (-1,06) e a agropecuária (-0,65%) contribuíram para que o índice não ficasse ainda melhor.
 
Já no acumulado do ano, até novembro, entre os setores que tiveram os melhores resultados no Estado estão a agropecuária (5,57%), a administração pública (4,05%), a indústria da transformação (1,66%) e a construção civil (1,62%) e entre apresentaram os piores índices estão a extração mineral (-2,02%), comércio (-0,62%) e setor de serviço industrial e de utilização pública (-0,29%). 
 
***
Com informações do portal Gazeta Online.

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Comente