Varejo defende desconto nas compras em dinheiro

Acaps alega que, no atual sistema, taxa de cartão acaba respingando em quem paga à vista.

O presidente da Associação Capixaba dos Supermercados (Acaps), João Carlos Devens, defendeu ontem, na abertura da maior feira do segmento no Espírito Santo, a Super Acaps Panshow, desconto para quem paga as compras em dinheiro.



“No pagamento com cartões de crédito e débito e tíquete, há uma taxa, coisa que não existe no pagamento em dinheiro. Nada mais justo do que quem paga em dinheiro receber desconto. Hoje, essa taxa é dividida por todos, por quem usa e por quem não usa cartão. O mais grave disso tudo é que os que não usam cartão (38% das compras) são justamente os mais pobres, os que recebem Bolsa Família. Eles pagam parte da conta dos mais aquinhoados”, argumenta Devens. A proposta foi levada à Associação Brasileira de Supermercados (Abras), e o assunto já está sendo discutido com Banco Central e Ministério da Justiça. A portaria 118 de 1994 do Ministério da Fazenda impede a cobrança diferenciada. A nota 103 de 2004 do Departamento Nacional do Ministério da Justiça esclarece que a diferenciação de preços é considerada abusiva.



Esse é mais um capítulo da luta dos supermercadistas contra as taxas cobradas pelas bandeiras de cartão de crédito e tíquete-alimentação. No ano passado, nesta mesma época do ano, varejistas e operadoras estavam em pé de guerra no Estado. Os membros da Acaps chegaram a descredenciar a Visa Vale, maior operadora de tíquete-alimentação do Estado, por conta de um aumento na taxa de administração (varia entre 6% e 7%). Dias depois as partes entraram em acordo e a bandeira voltou a ser aceita, mas, como se vê, os supermercadistas não estão satisfeitos.

Com informações do Jornal A Gazeta desta quarta-feira, 10 de julho de 2013.

ASSCOM – Assessoria de Comunicação da Assedic
comunicacao@assedic.com.br

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Comente