O que esperar da economia segundo os empresários?

Empresários dos setores lojista, varejista e da indústria falam sobre o que esperar da economia do Noroeste Capixaba para este segundo semestre.

Em entrevista ao portal Assedic, empresários dos setores lojista, varejista e da indústria falam sobre o que esperar da economia do Noroeste Capixaba para este segundo semestre.

O setor do varejo entra com a economia retraída, isso se da a alta do câmbio, onde pressiona a inflação deixando o setor inseguro quanto ao crescimento desejado. O setor acredita que as manifestações também tem seu peso sobre a economia.” Maria Main Lucas é empresária do comércio varejista e Presidente do Sindivarejistas de Colatina.

Tenho uma percepção de que a economia de modo geral esta vivendo um momento de incerteza no Brasil, com a onda de manifestos, algumas decisões acabam sendo tomadas de forma apressada, deixando um ambiente de insegurança, mas para a nossa região os investimentos já em andamento irão se realizar, a duvida será daqui mais uns dois anos.” Geraldo Magela é empresário do comércio lojista e Vice-Presidente da Associação Empresarial de Colatina e Região Noroeste – Assedic.

Já na indústria, os empresários veem o segundo semestre como uma forma de se preparar para o crescimento, mas somente a partir de 2014.

O segundo semestre não apresentou nenhum fato marcante que possa modificar substancialmente a economia de nossa região, mas podemos citar pontos que possam influenciar um possível crescimento como a alta do dólar, beneficiando o setor de exportação tais como o café e rochas ornamentais; o setor de serviços como em todo o país deve crescer, principalmente nos municípios de maior população; além de poucos novos investimentos para a atividade industrial se modificar, mas só a partir do início de 2014.” Lúcio Dalla Bernardina é empresário da indústria metalúrgica.

No segundo semestre sempre há um otimismo maior, e desta vez não será diferente principalmente em função do primeiro semestre que não aconteceu. A expectativa é de uma pequena melhora.” Júnior Arrigoni é empresário da indústria do vestuário e Presidente da União das Indústrias do Vestuário e Lavanderias de São Gabriel da Palha – UNIVEST.

Comparando com o primeiro semestre de 2012, os empresários acreditam que:

O primeiro semestre de 2013 não teve grande relevância comparado ao mesmo período de 2012, mas consideramos positivo para o varejo.” Maria Main Lucas.

Este primeiro semestre foi ainda positivo, principalmente para as empresas e pessoas que se preparam para um cenário melhor. O nosso resultado foi alcançado, ou seja, tivemos um crescimento comparado com o semestre de 2012.” Geraldo Magela.

O primeiro semestre não superou 2012, no meu entender foi extremamente negativo. Notadamente o setor industrial capixaba foi o que sofreu maior queda entre todos os estados, puxado pela desaceleração do setor siderúrgico que tem no Espírito Santo um grande peso na economia.” Lúcio Dalla Bernardina.

Este primeiro semestre foi muito atípico, bem abaixo do que no ano passado. Não aconteceu.” Júnior Arrigoni.

 

PARTICIPE. ENVIE SUA OPINIÃO.

Você empresário(a) também pode participar com sua opinião. Envie para o nosso e-mail, comunicacao@assedic.com.br suas sugestões sobre as perguntas:

1) O que esperar da economia do Noroeste Capixaba para este segundo semestre?

2) De uma forma resumida, qual a sua análise da economia para este primeiro semestre? Positiva? Negativa? Superou ou não o primeiro semestre de 2012? De que forma?

Não se esqueçam de nos enviar o nome completo e segmento empresarial.

 

ASSCOM – Assessoria de Comunicação da Assedic
comunicacao@assedic.com.br

Paulo Dubberstein Main
paulo@assedic.com.br
(27)3721.7272 * 9650.1589

 

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Comente