Novo Presidente do Sindiex afirma que o ESprecisa investir em infraestrutura

Buscando alternativas para voltar a crescer depois das mudanças no sistema de incentivos, o empresário Marcilio Rodrigues Machado assume, na sexta-feira (16), a presidência do Sindicato das Empresas Importadoras e Exportadoras (Sindiex). Ele entra no lugar de Severiano Imperial. Os desafios não são pequenos, a perda de força do Fundap reduziu significativamente o volume de importação das empresas pelo Estado. O comércio exterior registrou queda na movimentação de mercadorias. A arrecadação de ICMS-Fundap, em 2013, chegou a apenas 59,6% do que foi registrado 2012. 
 
Depois da mudança na alíquota interestadual de produtos importados, que caiu de 12% para 4%, o setor de comércio exterior está conseguindo se recuperar?
O ano de 2013 foi muito difícil e o setor ainda sofre os impactos destas medidas. A grande questão é que vamos manter nossos clientes atuais e como vamos conquistar novos clientes. O maior desafio é preservar e atrair novas cargas, e novos negócios. O Espírito Santo precisa se manter competitivo e, para isto, tem que investir em infraestrutura. 
 
Como continuar sendo competitivo?
O que dá um certo alento a todos é que a crise de 2008 pode estar acabando. As economias de Estados Unidos e Japão estão se recuperando. Então, se as perspectivas do mercado internacional melhorarem, mesmo com todos os gargalos que temos, poderemos ganhar uma sobrevida, até que os projetos de infraestrutura, vitais para a economia do Estado, saiam do papel e virem realidade. O que é necessário no Estado é a união de todos os segmentos envolvidos para melhorar o desempenho. 
 
Quais são as alternativas?
São muitas. Uma delas é criar uma nova empresa que possa atender importadoras e exportadoras no que se refere a frete marítimo. Temos informações de como funciona na Ásia, Europa, Estados Unidos, enfim, é possível melhorar para trazer mais navios para cá.
 
A construção de um super porto na Grande Vitória resolveria os problemas?
Com este número grande de projetos de portos que surgiram no Estado, o que é viável? A pergunta é: O mercado do Espírito Santo contempla a existência de dois ou três super portos? Alguns já foram anunciados, como é o caso do Porto Central, com administração do Porto de Roterdã, da Holanda, que será construído em Presidente Kennedy. Se ele se voltar também para a movimentação de contêineres, atenderá grande número de empresas do segmento. Estou muito otimista com relação ao Porto Central, porque tem por trás o Porto de Roterdã e gente que sabe fazer a coisa funcionar. Outros projetos anunciados serão voltados para à área de petróleo e gás, e não nos atenderia integralmente. 
 
E a demora na ampliação do Aeroporto de Vitória?
Carga de alto valor agregado precisa de aeroporto. Se não conseguem fazer terminal internacional de passageiros, pelo menos poderiam transformá-lo em um aeroporto internacional de cargas. Isto é vital para o Estado.
 
O governo lançou, dias atrás, o Portal Único de Comércio Exterior. É uma proposta de unificação dos serviços. Vai ajudar na atividade?
Já foi iniciada a implantação deste programa, criado pela necessidade de dar mais agilidade ao setor. Vamos olhar o resultado das exportações no ano 2000, por exemplo: o país exportava e importava US$ 90 bilhões, agora, este valor é de US$ 900 bilhões. O nosso tempo para o desembaraço de mercadorias, no país, é de 17 dias na importação e 15 dias na exportação. Em outros países, a média é de cinco dias. O portal vai ajudar a reduzir entre 30% e 40% o tempo gastos para desembaraçar mercadorias importadas e despachar as que serão exportadas. É uma vitória para o país.
 
O que esperam deste ano?
2014 será um ano difícil. Os desafios são a Copa do Mundo, as incertezas decorrentes do período eleitoral e o medo provocado pelo crescimento da inflação. Os empresários reclamam que não sabem quantos dias as empresas trabalharão este ano. É um ano complicado e o setor empresarial já está pensando em 2015, em termos de negócios e atividade econômica.
 
Com informações do Portal Gazeta Online.
 
ASSCOM – Assessoria de Comunicação da Assedic
comunicacao@assedic.com.br
 
Paulo Dubberstein Main
Assessor de Comunicação
paulo@assedic.com.br
(27)3721.7272 * 99650.1589
 
Assista a Tv Assedic www.assedic.com.br/tv
Ouça à Rádio Assedic www.assedic.com.br/radio

 

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Comente