Copa do Mundo deverá movimentar R$ 863 milhões em segmento do varejo

Levantamento da CNC foi realizado em todas as capitais e regiões metropolitanas em relação a alimentação, produtos, transporte, lazer e hospedagem.
A Pesquisa Nacional de Intenção de Gastos na Copa”, divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) revelou a intenção de consumo dos brasileiros na Copa, em produtos, serviços de lazer, alimentação, transporte e meios de hospedagem.
 
Na avaliação sobre os produtos que os consumidores desejam comprar em decorrência da Copa, na região  Sudeste, 13,4% da população garantiu que gastarão mais com alimentos, seguido do itens de vestuário com 11% e os televisores, em terceiro lugar, com 9,7%. Já nas demais localidades que não são cidades-sedes, os gastos irão girar em torno de alimentos (27,4%), televisores (16,2%) e itens de vestuário (15,6%) .  
 
Em relação ao consumo em espaços de lazer, na região Sudeste 61,8%  devem assistir aos jogos em casa, e 20,2% em  bar e restaurantes. O mesmo acontecerá com a população nas demais localidades que não são cidades-sedes, em que 46,8% irão assistir em domicílio, seguido de 25,6% em bares e restaurantes.
 
“As famílias estão com o consumo contido, em função da estagnação da economia, por isso, passam a conter os gatos, como refletem os números. Mas, temos ainda aqueles que devem fazer uso dos estabelecimentos comerciais, tais como bares e restaurantes, como ponto de encontro para assistir aos jogos, movimentando a economia”, disse João Elvécio Faé, vice-presidente da Fecomércio-ES (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Espírito Santo).
 
Alimentação e transporte
 
No Sudeste, a intenção dos consumidores é gastar com alimentação dentro do domicilio, como afirmam 42,4%, fora do domicílio (24,9%) e em nenhum dos dois (32,7%). Já nas demais cidades, que não são sedes, predominou a alimentação em domicílio 61,2%.
 
Em relação aos meios de transporte, a região sudeste contabilizou que 9,3% das pessoas que irão viajar durante a copa utilizarão o avião e, logo depois carro particular com 8,2% e que 76,3% não devem viajar. Já nas demais cidades 9,6% farão uso de avião e 77,6% não devem viajar.  Em relação à hospedagem, no Sudeste, 76,3% devem permanecer em casa e 13,3% devem ficar na casa de familiares, enquanto nas demais cidades 77,6% não vão viajar e 16,8% ficarão em casa de parentes.
 
Renda Salarial                    
 
As famílias que vivem com até 10 salários mínimos, 22,3% irão gastar com alimentação no comércio enquanto 49,1% não devem ter gasto. Ao todo, 56,1% afirmam que irão gastar com alimentação em casa e 21,5% fora do domicílio. Já com lazer, 24% devem gastar com bares e restaurantes e 54,8% não. Com transporte, 75,6% não devem viajar e 8,9% utilizarão o carro particular; assim como 75,6% não devem viajar e 15,7% ficarão hospedados em casa de familiares. 
 
Já as famílias que tem renda maior que 10 salários mínimos, 17,5% deverão gastar com alimentação no comércio em decorrência da Copa e 51,3% não devem ter gastos. Além disso, 40,4% alegam que irão consumir em casa e 33,7% fora do domicílio. Ao todo, 26,3% afirmaram que irão consumir em bares e restaurantes enquanto 50% não terão gastos. Como meio de transporte, 16,4% farão uso do avião e 68,8% não irão viajar, e por fim 14,3% ficarão em casa de parentes e 68,8% não devem viajar. 
 
Com informações da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo.
 
ASSCOM – Assessoria de Comunicação da Assedic
comunicacao@assedic.com.br
 
Paulo Dubberstein Main
Assessor de Comunicação
paulo@assedic.com.br
(27)3721.7272 * 99650.1589
 
Assista a Tv Assedic www.youtube.com/TvAssedic
Ouça à Rádio Assedic www.assedic.com.br/radio

 

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Comente