Indicadores Industriais – Janeiro 2017

O início de 2017 para a indústria de transformação foi marcado pela manutenção das dificuldades observadas em 2016. Todos os indicadores levantados pela CNI apresentaram queda na comparação entre os meses de janeiro de 2016 e janeiro de 2017. Nessa base de comparação, o faturamento real recuou 6,9% e as horas trabalhadas 2,1%. Já o emprego e o rendimento médio sofreram quedas de 4,7% e 0,6%, respectivamente. Como consequência, a massa salarial também apresentou recuo de 5,4%. Na comparação entre janeiro de 2017 e dezembro de 2016, os dados são ambíguos. O faturamento real e o rendimento médio apresentaram ligeiro crescimento em termos dessazonalizados. O emprego, que havia apresentado crescimento em dezembro, voltou a cair em janeiro e recuou 0,5%. A massa salarial e as horas trabalhadas também apresentaram queda. A utilização da capacidade instalada apresentou melhora na comparação com dezembro, crescimento de 0,5 ponto percentual no dado dessazonalizado, mas na comparação entre os meses de janeiro de 2016 e 2017 o indicador sofreu ligeira queda de 0,2 ponto percentual. Vale ressaltar que o indicador ainda se encontra em um patamar muito baixo, com 77,2% de utilização (dado dessazonalizado).

Clique Aqui para conferir levantamento completo.

A pesquisa Indicadores Industriais é realizada mensalmente e foi criada pela Confederação Nacional da Indústria para monitorar a atividade industrial. No Espírito Santo é realizada pelo Sesi/Senai/ES, por meio de sua Gerência Executiva de Economia Criativa, e do Ideies (Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo).
 

 

Fonte: Sistema Findes/Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo – IDEIES

 

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Comente