ES gerou mais de 5,4 mil novos empregos formais

Esta é a primeira vez desde 2014 que o total de admissões superou o de demissões, segundo o CAGED
O Espírito Santo gerou mais de 5,4 mil novos empregos formais no primeiro semestre deste ano. Os setores de agropecuária, indústria de transformação e serviços foram os que mais criaram vagas no Estado. Já o comércio foi a área que mais demitiu. Os dados foram divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) nesta segunda-feira (17).
 
Assim como no cenário nacional, que teve o resultado positivo de 67,3 mil vagas formais de trabalho, esta é a primeira vez desde 2014 que o total de admissões superou o de demissões. Foram contratadas 5.421 pessoas no Estado até junho deste ano, enquanto no mesmo período do ano passado o número de desligamentos foi superior a 15 mil. 
 
No acumulado do semestre o número de novas vagas aumentou na Agropecuária (5.447), Indústria de transformação (1.826) e Serviços (1.175). Enquanto isso, no comércio houve mais de 3,5 mil demissões.
 
Apesar do saldo positivo dos primeiros seis meses, em junho os municípios capixabas tiveram uma baixa de 1.466 vagas. Os principais subsetores que contribuíram para o resultado foram a Agropecuária, extração vegetal, caça e pesca – com menos 1.354 vagas – e o Comércio – com menos 218 contratações. Já o setor de Serviços cresceu no último mês e teve 164 novas oportunidades.
 
MUNICÍPIOS
 
Os municípios que gerarem os maiores números de contratações formais de janeiro a junho estão na região Norte do Estado. Os três primeiros são: Pinheiros (1.189), Aracruz (1.166) e Linhares (1.096). Já entre os que tiveram os piores resultados estão Guarapari (-1.087) e Vila Velha (-453).
 
***
Com informações do Portal Gazeta Online.

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Comente